A etapa final dos 10º Jogos Abertos do Pará (Joapa) começa nesta quinta-feira (22), às 20h, no Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), em Belém. Para a fase estadual estão classificados 452 atletas de 19 municípios, em seis modalidades: basquete, futsal, futebol de areia, handebol, tênis de mesa e vôlei. As finais serão na próxima segunda-feira (26), na Arena Guilherme Paraense, de 8h ao meio-dia. A entrada é gratuita.

Participam do evento, com apoio da Secretária de Estado de Esporte e Lazer (Seel), os municípios de Abaetetuba, Alenquer, Barcarena, Breves, Itaituba, Juruti, Mãe do Rio, Melgaço, Moju, Muaná, Oriximiná, Paragominas, Ponta de Pedras, Portel, São Miguel do Guamá, São Sebastião da Boa Vista, Soure, Tomé-Açu e Tucuruí. Com uma delegação de 114 pessoas, a região do Marajó apresenta o maior número de atletas.

“Estávamos ansiosos pela final do evento. Mantivemos uma rotina de treino desde a fase regional, aqui na cidade. Esperamos voltar com medalhas. Esse também é um momento de integração entre os atletas de diferentes municípios”, diz o chefe da delegação de Portel, Myki David.

As partidas ocorrem no Ginásio do Sesi, em Ananindeua, no NEL e no Ginásio Serra Freire, ambos em Belém. Os horários das competições serão definidos durante o congresso técnico, que ocorre no dia da abertura, às 15h, no auditório do Martan Hotel. “O esporte é uma contribuição para o desenvolvimento social em qualquer lugar. Agradeço pela participação de todos e também pela confiança que tivemos para fazer esta fase final do Joapa”, afirma a titular da Seel, Renilce Nicodemos.

A Seel promoveu, ao longo do ano de 2017, quatro regionais. A primeira foi no Marajó, dividida em duas fases – nos municípios de Portel e Soure; a segunda teve como sede Oriximiná; em seguida a cidade de Mãe do Rio recebeu o evento, cuja última etapa foi em Abaetetuba. O Joapa foi criado em 2005 pela Seel, com o objetivo de promover o desenvolvimento técnico do esporte e a integração entre os municípios do Pará, fortalecendo a cidadania por meio da prática esportiva.

Fonte: Agência Pará, por Adriana Pinto