O projeto piloto teve início em 2017 com 14 pecuaristas criadores de gado de corte e leite.

Dia de campo de pecuaristas do projeto pecuária sustentável, em Oriximiná — Foto: Ecam/Divulgação

Dia de campo de pecuaristas do projeto pecuária sustentável, em Oriximiná — Foto: Ecam/Divulgação

Em Oriximiná, oeste do Pará, 14 criadores de gado de corte e leite do município, estão otimistas com os resultados obtidos com a implantação do Projeto Pecuária Sustentável. Aumento de produtividade, bem estar do homem do campo e animal, recuperação das áreas degradadas e preservação dos mananciais, são alguns dos ganhos com o projeto.

Proprietário da fazenda Tabatinga, criador de gado de leite e corte, o pecuarista Raimundo Bentes, acredita que está no caminho certo, desacreditado da pecuária por conta de diversos fatores, ele viu no projeto a possibilidade de um novo começo.

“As nossas áreas estavam cansadas e a gente estava no limite para a criação do gado de corte, eu entrei após o intercâmbio, e no começo ficou aquela desconfiança, e quando a gente viu a nossa pastagem ficar mais formada, aí começamos a acreditar, tem problemas, não é alegria o tempo todo, mas para o que era, a gente voltou a ter confiança”, ressaltou o pecuarista.

Tecnologia é utilizada para o melhoramento da produtividade do gado de orte e de leite — Foto: Ecam/Divulgação

Tecnologia é utilizada para o melhoramento da produtividade do gado de corte e de leite — Foto: Ecam/Divulgação

Assim como Raimundo, vários outros criadores de gado de corte e leite começaram a acreditar que é possível conciliar produção e conservação do meio ambiente a partir do uso de técnicas voltadas ao manejo do pasto, e a proposta foi reforçada durante o Dia de Campo, que desta vez foi realizada em uma propriedade que replicou os conhecimentos adquiridos com as capacitações.

“Nós tivemos um dia de campo que abordou o tema 'Reforma de pastagem', dentro desta temática foram apresentados os dados da fazenda Novo Horizonte, onde foi explicado o passo a passo desse processo até chegar aos resultados da pastagem reformada. Teve também uma conversa sobre reflorestamento com um engenheiro agrônomo convidado. Além dele, a atividade contou com a presença do gerente do Banco do Brasil que falou aos pecuaristas sobre financiamento e projetos voltados para a pecuária”, complementou o engenheiro agrônomo da Ecam, Emanuel Siqueira.

Fonte: G1 Santarém — PA, 23/11/2019