Estudantes receberão materiais escolares, uniformes e transporte como incentivo — Foto: Ascom MRN/Divulgação

Foto: Ascom MRN/Divulgação

Mais de 80 alunos de Oriximiná, no oeste do Pará, receberão material escolar, uniformes, refeições e transporte para cursar o ensino médio com a expansão do projeto de apoio à educação básica, que a Mineração Rio Norte (MRN) mantém em comunidades quilombolas. O projeto é realizado desde 1997, com moradores da comunidade Boa Vista e, a partir de 2020 a iniciativa será ampliada para os moradores do Alto Trombetas II.

O projeto oferece aos participantes uma educação de qualidade, a partir do ensino em tempo integral, e benefícios que contribuem para o sucesso dos resultados esperados.

“O projeto permite condições reais de participação desses alunos, para que não haja evasão escolar e eles possam chegar ao fim de cada ano com a série concluída. Fornecemos material escolar, didático, uniformes, quatro refeições ao dia, além do transporte fluvial e terrestre, atendendo aos alunos com mais conforto e segurança”, conta Júlio Ferreira, analista de Relações Comunitárias da MRN e coordenador do projeto.

Estudantes interessados em participar do projeto devem atender a dois critérios: Serem alunos egressos da rede pública e que seus pais ou responsáveis legais sejam moradores das comunidades do Boa Vista ou Alto Trombetas II.

De acordo com o coordenador, a ampliação do projeto atende à parceria firmada entre a MRN e a Associação dos Remanescentes de Quilombo do Alto Trombetas II (ACRQAT), que tem o objetivo de garantir educação em nível de ensino médio para as crianças e adolescentes. “Após a ampliação do projeto, o número de alunos atendidos passou de 50 para 82. No Boa Vista, o projeto atende o ensino fundamental II e médio e, no território do Alto Trombetas II, vamos atender o ensino médio”, explica.

O modelo de educação integral adotado garante a permanência dos alunos na escola. “O projeto é inovador e essa realidade é maravilhosa. Percebemos que essa conexão é possível e vai ser um sucesso. Notamos a capacidade e o interesse de cada jovem ali presente em aprender mais”, avalia Jean Rendeiro, diretor de Relacionamento do colégio Equipe e coordenador do projeto na instituição de Trombetas.

Fonte: G1 Santarém — PA. 12/02/2020.