Conheça o MTE e a Nova Carteira de Trabalho Digital – PatiSeg Notícias

Por outro lado, Oriximiná, Santarém e Óbidos fecharam o mês com saldo de 862 vagas criadas.

Mesmo em meio à pandemia da Covid-19, o oeste do Pará está retomando aos poucos as atividades econômicas. Como reflexo, municípios têm gerado mais empregos formais, o que não estava ocorrendo nos meses anteriores. Entretanto, dos 15 municípiosda região cinco ainda continuam com saldos negativos.

Após 4 meses de demissões no trabalho formal, Santarém volta a ter saldo positivo na geração de emprego De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), juntos, as cidades de Belterra, Curuá, Jurut, Monte Alegre e Rurópolis somam um déficit de 102 pessoas que deixaram os postos de trabalhos.

Por outro lado, os municípios de Oriximiná, Santarém e Óbidos fecharam o mês com saldo de 862 vagas criadas com carteira assinada.

Emprego formal no oeste do Pará

Ainda conforme o Caged, não há informações no sistema sobre o município de Faro. Já a cidade de Prainha, assim como contratou demitiu na mesma quantidade e o saldo foi zerado.

 

Município Admissão Demissão Saldo

Alenquer 16 1 15

Almeirim 112 21 91

Aveiro 11 1 10

Belterra 3 30 -27

Curuá 0 15 -15

Faro

Juruti 34 66 -32

M. Campos 12 6 6

M. Alegre 1 7 -6

Óbidos 129 21 108

Oriximiná 602 97 505

Placas 1 0 1

Prainha 2 2 0

Santarém 803 554 249

Rurópolis 24 46 -22

T. Santa 46 11 35

Fonte: Caged

Panorama estadual

O Pará obteve o melhor resultado para o mês de julho nos últimos dez anos na geração de novos postos de trabalho. O saldo de 7.356 vagas, entre admitidos e desligados, deixou o Estado com o 5º melhor resultado do Brasil, atrás de São Paulo (com 22.967), Minas Gerais (15 mil), Santa Catarina (10.044) e Paraná (8.833). O resultado também foi o melhor das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

No balanço de janeiro a julho de 2020, o saldo também é positivo: 143.290 admissões contra 141.861 desligamentos, deixando ativos no mercado 1.429 postos de trabalho. Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA), com informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), e atestam que este é o segundo mês consecutivo de crescimento do emprego formal no Pará.

Fonte: Geovane Brito, G1 Santarém — Pará