Contrato tem duração de 3 meses e bimotor servirá para transporte intermunicipal médico de UTI, baseado no decreto situação de emergência administrativa e financeira do município.

Prefeitura contrata aeronave para fazer transferência de pacientes em Oriximiná — Imagem ilustrativa

Com valor de quase R$ 2 milhões, a prefeitura de Oriximiná, no oeste do Pará, contratou uma aeronave para prestar serviço no transporte intermunicipal de pacientes para outros hospitais da região que necessitem de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O contratante foi o Fundo Municipal de Saúde com dispensa de licitação.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o dia 24 de janeiro a cidade contabilizava 6.498 casos confirmados de Covid-19 e 83 mortes em decorrência da doença. 42 pacientes seguem internados.

A aeronave é do tipo bimotor e pertence a uma empresa com sede em Santarém. O período do contrato é de 3 meses, iniciado no dia 20 de janeiro e com encerramento previsto em 5 de abril, podendo ser prorrogado, e tem valor total de R$ 1.925.000,00.

"A escolha da proposta mais vantajosa, foi decorrente de uma prévia pesquisa de mercado, o que nos permite inferir que os preços encontram-se compatíveis com a realidade mercadológica", diz a justificativa para escolha da empresa.

Situação de emergência

A dispensa de licitação se deu devido a emergência e/ou calamidade pública. No início de janeiro, o prefeito Willian Fonseca (PRTB) decretou situação de emergência administrativa e financeira por 90 dias. Entre as justificativas para tal decisão foi o caos na rede hospitalar em Oriximiná decorrente da pandemia da Covid-19.

Os pacientes que apresentam gravidade e necessitam de atendimento de média e alta complexidade são transferidos, por meio aéreo, para hospitais com capacidade de atendimento.

Como a região do Baixo Amazonas está em Bandeiramento Vermelho, que é o alto risco de contágio da Covid-19, o Governo do Pará disponibilizou aeronaves para fazer o transporte intermunicipal de passageiros, inclusive de Oriximiná.

Ao todo são seis aeronaves habilitadas para fazer o procedimento, sendo dois aviões e quatro helicópteros. No período de 18 de janeiro até a tarde de segunda-feira (25), um total de 57 transferências de pacientes com Covid-19 foram realizadas exclusivamente pela Sespa, sendo 14 por meio fluvial e 43 via aérea.

Os pacientes oriundos de Faro, Terra Santa, Juruti, Óbidos, Oriximiná, Monte Alegre, Prainha e Curuá foram encaminhados para o Hospital 9 de Abril na Providência de Deus, em Juruti; Hospital Regional Público do Tapajós, em Itaituba; e Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém.

Para reforçar o atendimento a pacientes com a Covid-19 nessa região, o governo estadual já conta com 10 leitos de UTI em Juruti; 44 leitos de UTI adulto, 4 leitos de UTI pediátrica e 3 leitos de UTI Neonatal, no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém; e mais 60 leitos de UTI em Itaituba, sendo que todas as cidades também contam com leitos clínicos e ganharam reforços nos estoques de oxigênio.

Fonte: G1 Santarém — Pará, 26/01/2021